Espaço reservado à reflexão sobre questões que nos incomodam e nem sempre tivemos com quem nos aconselhar. Reflete a opinião de quem, embora não seja dono da verdade, se esforça por ser um servo fiel dela. Existe algo que sempre o incomodou e que ainda não encontrou resposta satisfatória? Este é o seu espaço, você poderá perguntar o que quiser e eu lhe direi o que penso, embasado na Bíblia Sagrada. Trazer-lhe a Palavra de Deus e tirar a sua dúvida, ajudando-o (a) a refletir acerca de seu dia-a-dia é o que mais desejo. Você pode usar o espaço "comentários" para enviar suas perguntas ou, se preferir, mande-as via e-mail: pr.sandromarcio@hotmail.com e aguarde a publicação da resposta no blog.
Que Deus nos ajude!

domingo, 9 de outubro de 2011

Sobre esta pedra edificarei a minha igreja...


“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.  Mateus 16. 18, 19

Pastor Sandro, segundo a sua opinião, qual a melhor interpretação para o texto acima?
Pr. Wagner

Querido pastor,

Existem três interpretações muito defendidas acerca desta passagem.
A primeira e a mais conhecida é aquela argumentada pelo romanismo como sendo a declaração de Jesus como a primazia de Pedro sobre a Igreja e os demais apóstolos, denominando-o vigário, isto é, substituto de Cristo, e o primeiro papa.

A segunda é aquela que aceita a declaração como indicação do apóstolo Pedro como uma  importante pedra do alicerce da igreja primitiva, jamais comparando-o a Cristo, ou exaltando-o acima dos demais apóstolos.

A terceira é a que defende que a pedra sobre a qual Cristo disse que edificaria a Sua igreja, não é o próprio Pedro, e sim a sua declaração anterior acerca de Jesus:



Mateus 16.16  Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.



Quanto à primeira afirmação, podemos dizer que carece de apoio bíblico e histórico, pois nem Pedro foi chamado de vigário de Cristo e nem foi o fundador da igreja de Roma. É sabido que quando o apóstolo Pedro foi para Roma, já havia lá uma comunidade de Cristãos, certamente convertidos no dia de Pentecostes, relatado em Atos 2, e, lembremos que o único substituto (vigário) que Jesus, o Deus Filho, aceitou, como a sua presença permanente entre nós é o Espírito Santo, também conhecido como Deus Espírito.

Por isso foi que Jesus disse: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre,  o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós”.João 14. 16, 17.


Creio que, podemos aceitar a segunda interpretação como o mais correto e lógico entendimento da passagem, desde que não lhe confiramos uma importância além, que o próprio Pedro jamais desejou, como ele mesmo salientou a Cornélio em Atos 10. 25,26:
“Aconteceu que, indo Pedro a entrar, lhe saiu Cornélio ao encontro e, prostrando-se-lhe aos pés, o adorou.  Mas Pedro o levantou, dizendo: Ergue-te, que eu também sou homem”.

Isto posto não é errado afirmar que foi do agrado do Nosso Senhor chamar e usar homens para fundar a Sua obra evangélica no Novo Testamento, dentre eles Pedro e os demais apóstolos.

Jesus tanto disse de Pedro: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus” (Mateus 16. 18, 19), como aos outros apóstolos ele falou: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus” (Mateus 18.18).

Com isso concordam as palavras de Paulo quando diz sobre os cristãos: Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas  concidadãos  dos Santos e da família de Deus;  edificados  sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;  no qual todo o edifício, bem  ajustado, cresce para  templo santo no Senhor,  no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito. Efésios 2.19-22.

Assim vemos a enorme importância que tiveram os apóstolos e os profetas na formação da Igreja Cristã; posição que nenhum homem hoje pode tomar para si. Mas tomemos cuidado para não alçarmos o apóstolo Pedro a uma condição que jamais lhe pertenceu, pois em Mt 16 tanto Jesus chamou a Pedro de pedra de fundação, como logo a seguir o apontou como de pedra de tropeço:

Mateus 16:18  Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
Mateus 16:23  Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.

Veja também que os demais apóstolos, juntamente com Paulo, embora amassem e respeitassem a Pedro, não o tomavam como seu superior e nem mesmo como o detentor da última palavra, como exemplo dou-lhe o primeiro concílio da Igreja em Jerusalém, de Atos 15, onde os apóstolos Paulo e Pedro tiveram fala, mas a decisão final ficou por conta de Tiago, o irmão de Nosso Senhor , que, embora não fosse apóstolo, naquele tempo era o pastor em Jerusalém:

“E toda a multidão silenciou, passando a ouvir a Barnabé e a Paulo, que contavam quantos sinais e prodígios Deus fizera por meio deles entre os gentios. Depois que eles terminaram, falou Tiago, dizendo: Irmãos, atentai nas minhas palavras: expôs Simão como Deus, primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome. Conferem com isto as palavras dos profetas, como está escrito: Cumpridas estas coisas, voltarei e reedificarei o tabernáculo caído de Davi; e, levantando-o de suas ruínas, restaurá-lo-ei. Para que os demais homens busquem o Senhor, e também todos os gentios sobre os quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas conhecidas desde séculos. Pelo que, julgo eu, não devemos perturbar aqueles que, dentre os gentios, se convertem a Deus”. Atos 15. 12-19

Como exemplo mais impressionante da realidade que procuramos demonstrar temos a carta aos Gálatas onde Paulo fala abertamente  do momento em que ele precisou repreender o apóstolo Pedro:
“Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti -lhe face a face, porque se tornara repreensível. Com efeito, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, comia com os gentios; quando, porém, chegaram, afastou-se e, por fim, veio a apartar -se, temendo os da circuncisão. E também os demais judeus dissimularam com ele, a ponto de o próprio Barnabé ter-se deixado levar pela dissimulação deles. Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?” Gálatas 2:11-14.

Assim sendo, mesmo reafirmando o caráter importante e único dos verdadeiros apóstolos de Cristo na história da Igreja Cristã, jamais poderemos chamar algum deles de “vigário” (substituto) de Cristo. Pois todos somos pedras na Igreja de Cristo, uns mais outros menos importantes, enquanto Jesus é a única Principal e Fundamental Pedra da Sua Igreja.

Leiamos o que Pedro disse de Jesus: “Chegando-vos para ele, a  pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,  também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa  espiritual  para serdes sacerdócio santo, a  fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.  Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado. Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular” 2 Pedro 2. 4-7.

Temos certa simpatia pela terceira interpretação, que salienta a declaração de Pedro acerca da divindade e da missão de Jesus, que é a nossa confissão de fé. Todavia, necessário se faz reconhecer que não é a interpretação mais natural para a passagem, e que tem como sua força principal a fuga ao erro do romanismo, ao qual não cederemos se nos atermos tão somente ao que a Bíblia ensina acerca dos limites da importância dos apóstolos.

Deste modo, sejamos pedras deste templo espiritual; mas, jamais esqueçamos que Cristo é a incomparável Pedra Principal, à qual ninguém, seja Pedro ou o papa, poderá se igualar ou substituir.

47 comentários:

  1. Pastor,

    fiz um novo blog pra mim, passa lá é dá uma olhada!

    http://ninhodandorinha.blogspot.com/

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. desculpe pastor por mudar de assunto.há pouco vi um video antigo que o senhor provalvente conhece.me refiro ao video do pastor sergio von helder que esta no you tube.em relação ao depoimento do pastor depois do caso,qual seu conceito?sabemos que mesmo sendo de outra religião ele ocupa o mesmo cargo que o seu,certamente tem o mesmo nivel de instrução que o seu ,ou então superior, pois era um referencial tele pastor da época.

      Excluir
    2. Amigo Gigio, sinceramente, não sei qual a formação acadêmica ou teológica do citado bispo von Helde, mas, independente disto, bem sabemos que condutas infelizes como a que ele cometeu, infelizmente não são exclusividade de pessoas incultas, dessa ou daquela instituição religiosa! Creio que não precisamos chutar ou agredir os símbolos religiosos dos outros, coisa que só incita ódio e perseguição! Nosso único dever é pregar a verdade bíblica e assim cada convertido, por si mesmo, haverá de se livrar de seus ídolos! Pela Bíblia entendemos que Maria, mãe de Jesus, como serva fiel de Nosso Senhor, está no céu, provando as bênçãos de ter confiado no Filho de Deus, e graças a Deus, não tem nenhuma preocupação com o que ocorre aqui, pois, se assim fosse seria uma grande infelicidade para ela pensar que as pessoas fazem estátuas em sua homenagem e se ajoelham diante delas, coisa esta abominável a qualquer cristão do primeiro século ou de qualquer tempo, que ainda creia na Bíblia Sagrada!

      Excluir
    3. Olá, caros irmãos em Cristo. Se Jesus fosse a pedra a qual o pastor se refere, as coisas ficariam na seguinte ordens de baixo para cima: Jesus- Igreja e Pedro. Não seria o contrário: Pedro- Igreja e Jesus. Se a pedra a qual Jesus se referiu em Mt 16,18, não fosse Pedro, porque Jesus iria mudar o nome de Simão para Pedro. Tu é Pedra, a ti darei as chaves, o que ligares na terra será ligado no céu....todo esse poder foi dado a Pedro a toa? Todos tem o direito de criticar a igreja pelos seus erros, mas jamais negar ou mudar as palavras de Jesus sobre essa maravilhosa declaração, isso é blasfêmia. As forças do inferno não prevalecerão sobre ela. A prova dessa verdade são os quase dois mil anos de sua existência, de sua unidade e fidelidade ao evangelho.

      Excluir
    4. Caro anônimo, obrigado por sua participação!
      Quanto ao seu post, acredito que se você reler o que publiquei verá que também acredito que Pedro tenha sido importante pedra na edificação da Igreja Cristã, Mas, Jesus é e sempre será a única e insubstituível Pedra angular, como vemos em Efésios 2.20: "edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular".
      Repare que Pedro viveu, cumpriu seu ministério e morreu; apenas Jesus Cristo, ressuscitou e está vivo eternamente, cuidando, amparando e ordenando a Sua verdadeira Igreja, que jamais estará presa às ordens "infalíveis" de outro homem!
      Um forte abraço!

      Excluir
  2. Há evidencias históricas comprovadas que confirmam que Pedro foi o primeiro Papa inclusive seus restos mortais estão hoje na Basílica de São Pedro em ROma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de conhecer tais evidencias. Onde estão? quem as homologou como autênticas??? Porque a igreja católica não divulga como deveria??? Escreva pra mim. heldon7@gmail.com

      Excluir
    2. Gostaria de conhecer tais evidencias. Onde estão? quem as homologou como autênticas??? Porque a igreja católica não divulga como deveria??? Escreva pra mim. heldon7@gmail.com

      Excluir
  3. Caro anônimo, é preciso rever tais "evidências", pois, historicamente falando, até o quarto século d.C, não havia ainda a figura de um papa centralizador. Até então, cada cidade tinha o seu "papa", que era o bispo ou pastor da sede regional, havia o papa de Jerusalém, de Alexandria, de Éfeso, de Roma, etc. Somente em meados do quarto século, é que, com o apoio imperial o papa de Roma começou a impor sua autoridade sobre as demais igrejas cristãs. Quanto ao local exato dos túmulos dos apóstolos Pedro e Paulo, aprisionados e mortos em Roma, nada se sabe com certeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Protestante faz de tudo para semear a confusão hein! Isso só confirma que foram fundados pelo ocultista da Ordem Rosacruz Martinho Lutero! Não havia vários papas, ao contrário, papa sempre houve apenas um, os demais que você fala são bispos, não seja malandro e não mude a história seu favor. Depois não havia "pastores" no sentido que hoje é conhecido no protestantismo. Os "pastores" só passaram a existir após a Deforma Protestante, uma revolução comunista dentro do cristianismo feita por um rosacruz/maçom, para variar, sempre eles por trás da discórdia.

      Excluir
    2. Caro anônimo, desejo que se sinta bem-vindo em meu blog e se desarme, pois, embora possamos discordar em muitas coisas, você há de concordar comigo que nossa ira em nada contribui à causa de Cristo, como escreveu Tiago, irmão de nosso Senhor: “ a ira do homem não produz a justiça de Deus” Tiago 1:20. Assim, apenas com respeito mútuo é que se pode desenvolver um diálogo saudável!
      Para bem nos conduzirmos, devemos sempre nos lembrar de que a Bíblia é a Revelação Escrita da vontade de Deus referente à vida humana, e especialmente à Igreja, quanto ao seu Propósito, Origem, Governo, Missão e Esperança; e que as Escrituras do Antigo e Novo Testamentos devem ser a Palavra Final na elucidação de tais questões!
      Penso que nos dois posts e nos comentários subsequentes eu tenha apresentado as bases bíblicas para afirmar que a Igreja Cristã só pode aceitar um único homem como seu Líder Supremo: Jesus Cristo, aquele que não permite substitutos, pois, Ele vive eternamente e permanece em Sua Igreja, na Pessoa de Seu Espírito Santo!
      Espero ter demonstrado com respeito e verdade o valor dos profetas e apóstolos, e de Pedro, entre eles, e dos demais crentes, como pedras vivas desse edifício que é a Igreja, tendo a Cristo como a única Pedra Angular. Isto o próprio Pedro se esforçou por deixar bem claro em suas cartas.
      Considerando apenas a Bíblia, não há espaço para a figura de outro homem que não Jesus, como nosso líder absoluto e infalível.
      O caro amigo deve saber que do início do período apostólico, até hoje, como se dá nas igrejas ortodoxas, os líderes das igrejas eram conhecidos como Patriarcas (Pais), de onde vem o título latino padre (pai) e daí a expressão mais carinhosa “Papa” (semelhante ao português “papai”).
      Creio que o amigo também já deve ter ouvido falar de Eusébio de Cesaréia, ilustre historiador da igreja cristã, que viveu no quarto século, pesquisador dedicado e admirador do imperador Constantino, por sua adoção da causa cristã, daí sua grande proximidade com Roma.
      Pois bem, a única vez em que Eusébio, em sua obra “História Eclesiástica” (HE), emprega o termo “papa” é numa menção à Carta de Dionísio à Filemom, onde aquele chama Heraclas, bispo de Alexandria, de “nosso bem-aventurado papa Heraclas”. Daí o título papa ter sido geralmente associado ao patriarca de Alexandria. Na tradução portuguesa, da HE, da editora Novo Século, em sua nota nº 466, referente a esse texto o editor esclarece: “É a primeira vez que se dá este título ao bispo de Alexandria, na mesma época os presbíteros de Roma o davam também a Cipriano [bispo de Cartago]. O bispo de Roma ainda tardará em recebê-lo”. Creio que vale a pena o leitor conferir esses dados.

      Excluir
    3. Quanto ao título de pastor, discutido em seu comentário, não preciso me desgastar, pois ele é, desde há muito, sobejamente usado, tanto por líderes protestantes como católicos em seus atos e orientações, chamados de “pastorais”.
      A questão não é desprezar os pastores, mas como reconhecê-los, como nos orienta o Reformador, João Calvino:
      “Porque devemos ter como coisa resolvida que todo o ofício deles se limita à administração da Palavra de Deus, toda a sua sabedoria consiste somente no conhecimento dessa Palavra, e toda a sua eloquência ou oratória se restringe à pregação da mesma. Se se afastarem dessa norma, serão tolos em seus sentidos, gagos em seu falar, traiçoeiros e infiéis em seu ofício, sejam eles profetas, ou bispos, ou mestres, ou pessoas estabelecidas em dignidade mais alta. Não falo de um ou dois apenas, mas considero que, se toda a multidão de Pastores, em suas assembleias, pretender exercer o governo da igreja pelos seus sentidos, deixando de lado a Palavra de Deus, toda essa multidão só poderá tornar-se insensata.” Institutas IV, Cap. XV. 32.
      Quanto a mim, posso lhe assegurar que não sou maçom; já, acerca do Reformador Martinho Lutero, digo mais uma vez, como já o fiz outrora, que nós protestantes não possuímos “papas infalíveis” pelos quais precisemos “fechar os olhos e colocar a mão no fogo”. Todavia, temos muita confiança no bom testemunho dado pelos bons pastores, ainda que não os isentemos de qualquer falta ou erro, sabendo que, como humanos, são passíveis de tais coisas. Posso lhe dizer que, na biografia de Lutero, não reconheço nenhuma filiação à maçonaria, e caso assim fosse, seria de causar estranheza, pois a Igreja Evangélica Luterana do Brasil assim se manifesta acerca da maçonaria:
      "diante do que vimos, sobre a maçonaria, especialmente as afirmações de que o maçom é um eterno procurador da verdade, que pela luta e aperfeiçoamento moral da pessoa e julga ser capaz disto, queremos mostrar porque um cristão convicto, especialmente um cristão luterano, não se filia a maçonaria, e porque um maçom, ao abraçar a fé cristã, não permanecerá na maçonaria" (Maçonaria X Igreja Cristã in http://www.ielb.org.br/maconaria-x-igreja-crista?showall=&start=6 / Página visitada em 11/03/2014, às 01H40).

      Excluir
    4. Contudo, a despeito de suas fraquezas, humanamente falando, devemos muito a Martinho Lutero por sua fé e coragem em denunciar os descaminhos da Igreja Romana que, em seu tempo, na sanha de construir a Basílica de São Pedro, no lugar onde um dia fora a Igreja do Salvador, foi capaz de, na pretensão de servir a Deus, vender perdões, tendo o dinheiro como substituto ao verdadeiro arrependimento e a não tão santa inquisição a forçar a obediência ao igualmente santo padre!
      Quem dera hoje tivéssemos mais “Luteros” dispostos, sob o risco da própria vida, a denunciar os desmandos e contradições do romanismo, como a exploração da fé supersticiosa dos humildes, a corrupção dos Shoppings da Fé, como os de Juazeiro e de Aparecida; o vil abuso do luto e da dor de seus fiéis, vendendo missas em favor das almas de seus finados, às quais nunca se lhes dá a certeza de livramento do mitológico purgatório; o acúmulo exagerado de luxo e riquezas no Vaticano, frente à extrema pobreza de nações católicas por todo o mundo; a pedofilia, a embriaguez, os escândalos, os casos amorosos e o homossexualismo enrustido de muitos dos seus sacerdotes, vícios alimentados pelo celibato obrigatório e que são sistematicamente acobertados pela cúria romana, a guisa de constantes remanejamentos; a agressiva guerra política entre a liderança eclesiástica, colocando e tirando papas ao alvitre da maioria momentânea; as divergências gritantes em seu meio, como as ordens dos belicosos Jesuítas e seu poderoso “papa negro”; os supersticiosos carmelitas e os pretenciosos dominicanos, o acuado grupo dos carismáticos e os comunistas e defensores da Teologia da Libertação, a religiosidade descomprometida e sincretista da maioria dos católicos brasileiros e o exacerbado ritualismo e moralismo do catolicismo norte-americano e europeu; e tantas outras discrepâncias e desvios da verdade revelada nas Sagradas Escrituras; mas, principalmente, a determinação de levar cativas as almas ao inferno, sem lhes dar o direito de, por si mesmas, examinar a Bíblia e assim reconhecer o único Senhor e Salvador da humanidade: Jesus Cristo!
      Eu lhe digo essas coisas, não como contendor ou inimigo, pois não lhe quero mal; sequer o conheço e nem sei o seu nome, mas, desejo sinceramente que a Luz de Cristo o ilumine!
      Aconselho ao amado amigo que reflita sobre tudo isso e assim, com a graça de Deus, seja liberto das vendas e amarras que o impedem de contemplar todo esse mal que está diante de seus olhos! Que você possa enxergar que não tratamos aqui de fazer confusão alguma, ou mesmo de tentativas de mudança da história a favor de quem quer que seja e sim, de estarmos dispostos a seguir a verdade ensinada nas Escrituras e não nos entregarmos às invencionices e fábulas engendradas pelos homens.
      Que Deus lhe abençoe!
      Um forte abraço!
      Pr. Sandro Márcio

      Excluir
  4. Saudações, e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo seja sobre todos

    Sou teólogo e pesquisador da História da Igreja há mais de vinte anos. Com todo respeito ao autor e aos leitores deste blog, é preciso muita má-vontade, ou então ter sido submetido a um longo condicionamento mental para não ver que Pedro foi, de fato e inquestionavelmente, o primeiro líder dos Apóstolos e da Igreja. Sim, a documentação histórica é mais do que farta nesse sentido. Ele não era chamado "Papa", pois este termo surgiu muito tempo depois.

    Como eu sei que para meus irmãos protestantes só vale o que está dito na Bíblia, literalmente (a mesma Bíblia que foi canonizada e preservada pela Igreja Católica, através dos séculos), vou fundamentar minha exposição nos textos sagrados:

    Além da evidente e claríssima passagem de Mateus 16, no Evangelho segundo João, cap. 21, dos versículos 14 ao 17:

    "Já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos. E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: 'Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes?' E ele respondeu: 'Sim, Senhor, tu sabes que te amo'. Disse-lhe Jesus: 'Apascenta os meus cordeiros'.

    Tornou a dizer-lhe Jesus, pela segunda vez: 'Simão, filho de Jonas, amas-me?' Disse-lhe Simão Pedro: 'Sim, Senhor, tu sabes que te amo'. Disse-lhe o Senhor: 'Apascenta as minhas ovelhas'. Disse-lhe Jesus terceira vez: 'Simão, filho de Jonas, amas-me?' E Simão entristeceu-se por lhe ter dito a terceira vez: 'Amas-me?, e disse-lhe: 'Senhor, tu sabes tudo! Sabes que eu te amo'. E Jesus disse-lhe: 'Apascenta as minhas ovelhas'". (João 21,14-17)


    Assim como se referiu à Igreja como seu rebanho, e chamou a si mesmo "Bom Pastor", Jesus pede a Pedro que apascente seus cordeiros e suas ovelhas, isto é, que conduza a sua Igreja, e a nenhum outro. Está mais do que claro que Jesus está designando Pedro para conduzir a sua Igreja neste mundo, a partir daquele momento.

    Ler mais: http://vozdaigreja.blogspot.com/2002/08/pedro-o-primeiro-papa.html#ixzz2JICl3azb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (...Continuando)

      Não é só isso. Vamos ler o capítulo 15 do livro dos Atos dos Apóstolos, que narra o que aconteceu na ocasião em que certos fariseus, recentemente convertidos ao cristianismo, diziam que era preciso circuncidar os pagãos e obrigá-los a observar os rituais e costumes judaicos, para que pudessem seguir a Jesus Cristo.

      Começou um grande debate na Igreja primitiva, até que, por fim, entraram em acordo: Paulo, Barnabé e outros iriam reunir-se aos Apóstolos e anciãos em Jerusalém, para achar um consenso.

      Depois de muita discussão, Pedro se levantou e falou a todos: “IRMÃOS, SABEIS QUE JÁ HÁ MUITO TEMPO DEUS ME ESCOLHEU DENTRE VÓS, PARA QUE DA MINHA BOCA OS PAGÃOS OUVISSEM A PALAVRA DO EVANGELHO". E a Bíblia conta que toda a assembléia se calou e ouviu (At 15, 1-12). O próprio Pedro declara que foi escolhido ou eleito dentre todos os Apóstolos. Está na Bíblia. Foi assim que a circuncisão e outros costumes foram abolidos no cristianismo: por meio da decisão de Pedro, primeiro líder da Igreja, o primeiro Papa, mesmo que naquela época ainda não usasse esse título.

      Não seria preciso continuar, mas há muito mais! No Evangelho segundo Lucas, o próprio Senhor Jesus Cristo diz a Pedro:

      "Simão, Simão... Satanás reclamou o poder de vos peneirar como ao trigo. Mas Eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça. E TU, CONFIRMA AOS TEUS IRMÃOS" (Lc 22, 31-32).

      O próprio Senhor Jesus Cristo diz que assiste a Pedro, que roga por ele, e mais uma vez lhe transmite a tarefa de confirmar seus irmãos, isto é, os Apóstolos e os cristãos fiéis. Será preciso mais do que isso?

      Por fim, na passagem categórica e decisiva de Mateus 16, 15-19, o trecho da Bíblia que todo adversário da Igreja Católica mais evita, Jesus muda o nome de Simão Barjonas (filho de Jonas) para Pedra ('Pedro' no português, pois pedra é substantivo feminino e não poderia ser aplicado a um homem), declara que sobre aquela Pedra fundaria a sua Igreja e as portas do Inferno não prevaleceriam contra ela, e ainda, - na mesma fala, - entrega a este mesmo Pedro as Chaves do Reino dos Céus, decretando que tudo o que ele ligasse na Terra seria ligado no Céu, e o que ele desligasse na Terra seria desligado no Céu!

      Não importam as voltas que se dêem, não importam as elucubrações e pseudo-explicações, o Senhor conferiu a autoridade a Pedro, isto é um fato bíblico, teológico e histórico.

      Concluindo: Jesus pede exclusivamente a Pedro que apascente suas ovelhas e cordeiros, isto é, que conduza a sua Igreja. Jesus entrega as Chaves do Reino dos Céus a Pedro. Jesus muda o nome dele, de Simão para Pedra, e diz que sobre aquela Pedra edificaria sua Igreja neste mundo. Tudo isso está na Bíblia. O que mais é preciso para que alguém que tem a Escritura como regra máxima de autoridade entenda, de uma vez por todas, que a Bíblia diz sim, e enfaticamente, que Pedro foi o primeiro líder da Igreja?

      Concluir, claro que a Igreja Católica nunca, jamais declarou ou ensinou que o Papa é "igual" a Cristo ou a Ele se compare. Jesus é Deus, único Salvador, o Bom Pastor do Céu. O Papa é nosso pastor terreno, aquele a quem foi dada a autoridade sobre a Doutrina, para que a Igreja não caísse no mar de subjetividade do livre exame da Bíblia.

      Abraço fraterno a todos

      Excluir
    2. A igreja católica é uma grande prostituta desde sua fundação.Distorce o evangelho para adequar a fins políticos desde sua origem, você deveria ter vergonha de defender essa obra do diabo. Ou não se misturou ao paganismo? instituiu a inquisição e matou os nossos irmãos (estes sim irmãos)que tentaram traduzir a bíblia para o vernáculo? Eu não consigo entender como um teólogo seja lá de que credo for, possa aceitar o culto a Maria. Vocês ensinam ao povo a mentira e tem levado milhares ao inferno, Deus lhes dará a sua parte se você não se arrepender de sua arrogância e mal caminho. Graças a Deus que sua obra tem sido avivada.
      Estou escrevendo com pressa mas vou voltar a postar com mais calma citando todas as fontes

      Excluir
  5. Sr. Sebastião Henrique, muito obrigado por seu comentário.
    Preferi colocar a resposta a ele num novo post:

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2013/01/pedro-foi-o-primeiro-lider-da-igreja.html

    Peço que o leia com atenção e boa vontade!
    Um forte abraço,
    Pastor Sandro Márcio

    ResponderExcluir
  6. Eu concordo em tudo o que o Sr.Sebastião Henrique disse.Os nossos irmãos protestantes adoram contradizer com a igreja católica,pois tenho uma amiga,que é evangélica,que vive me dizendo que tudo o que estar escrito na minha bíblia está errado,que modificamos tudo.Eles sabem tudo,só eles são seguidores fies,só eles estão salvos.O que não entendo é que eles se dizem seguidores da palavra de Deus,e ficam debatendo com a própia palavra.Estar escrito na minha Bíblia,nas suas,enfim...A palavra de deus é uma só.Aceitem!Pedro foi o primeiro papa e pronto isso é fato.Toda a importância que ele tem,foi dada por nosso senhor jesus cristo.Isso é inquestionável!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Romanos(católicos) matam todos os Discípulos,crucificaram e mataram a Pedro , ainda tem cara de dizer que Pedro foi o primeiro PAPA,usam argumentos que Jesus usou para salvar a humanidade do pecado, e ainda vivem uma doutrina que é atolada no pecado e ainda vem com essa loucura que Jesus proclamou só a Pedro para tomar conta desta profana Igreja, que abusa das crianças e acaba com as familias e os bons custumes, um dia confessamos nossos pecados ao senhor Jesus Cristo, que só ele que salva e perdoa pecados, temos que ouvir cada coisa , vão se converter a Jesus, caso contrário, iram todos se juntarém as outras prostitutas de apocalipse 17, Igreja Católica a grande prostituta.

      Excluir
    2. Meu amigo, irmão em Cristo. Não frequento nenhuma Igreja, pois eu sou IGREJA - JESUS está comigo e não faço mal para ninguém, pelo contrário procuro ajudar a todos. Reamente a Bíblia é bem clara. Só não a entendem aqueles que criaramum comércio chamado Igreja Protestante. Vários donos, passando de pai para filho. Finalidade lucro, lucro e mais lucro. "Curam" mais do Jesus curaria se estivesse aqui na Terra (carne). Leiam a Bíblia com razão e esqueçam o que dizem seus "Pastores". Pode ser (e acredito que seja) que os fiéis estão com DEUS, mas seus (lobos em pele de cordeiro) pastores, tenho minhas dúvidas, mas mesmo assim, rezo, oro, clamo a DEUS por eles.

      Excluir
    3. Caro amigo anônimo, de início quero lhe agradecer pela visita e pela expressão de seu parecer sobre este assunto tão importante!

      Compreendo a realidade de sua desconfiança para com a igreja protestante e seus pastores , pois, como você bem observou que ocorreu uma comercialização da fé, mas, diferentemente do que afirmou, isto não é exclusividade do protestantismo ou mesmo do catolicismo, pois, em diversas comunidades a ganância tem tomado o lugar da fé.

      Também há maus pastores que se valem do sofrimento e desespero das pessoas para lhes arrancar o pouco que ainda lhes resta, a esses tais podemos chamar de lobos em pele de cordeiro; mas cuidado para não lançar todos os pastores na mesma vala comum da exploração da fé alheia!

      Existem ainda muitos líderes religiosos que pregam com fidelidade a Palavra de Deus, que trabalham a favor das famílias, ajudando na reconciliação de casamentos, no restabelecimento da paz nos lares, na vitória sobre as drogas e, principalmente, ensinando as pessoas acerca de Cristo, o único caminho para Deus, o Pai!

      O amigo se assumiu como igreja, e, de fato, cada um de nós que cremos em Jesus como nosso único e suficiente salvador, pode ser chamado de igreja de Cristo, mas, não nos esqueçamos que só somos igreja na medida em que nos reconheçamos unidos aos demais servos de Deus espalhados pelo mundo; por isso nosso Senhor ordenou o batismo cristão.

      Peço que se lembre que a palavra igreja significa basicamente reunião, assembléia, ajuntamento. Sendo assim, nenhum de nós pode por si mesmo ser igreja isolada, seria o absurdo da assembléia de “eu comigo mesmo”. Em outras palavras, só nos identificamos como igreja quando nos tornamos parte dela!

      Somos igreja em comunhão com os demais cristãos; precisamos uns dos outros para nos aconselhar, amparar e edificar-nos mutuamente, como ordena a Palavra de Deus:
      Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. Hebreus 10.25

      Assim, peço a Deus que lhe ilumine para que você possa se unir à uma igreja evangélica, séria e comprometida com o evangelho bíblico, que não traga “revelações” vagas que possam ser interpretadas ao bel prazer dessa ou daquela pessoa, e nem venda milagres, mas que ajude, de fato, aos ricos e aos pobres, ao invés de explorá-los!
      Com amizade e respeito,
      Pr. Sandro Márcio

      Excluir
    4. Ao contrário, o que suas bíblias contem é bom (sem os apócrifos)o problema é que vocês não lêem e quando o fazem não conseguem interpretar porque lhes falta o espírito santo.

      Excluir
  7. Querida amiga Carol, obrigado por sua sinceridade! Precisamos tomar cuidado para não tornarmos este blog num conflito entre católicos e protestantes ou qualquer outra religião. É preciso que cada um de nós tenha firmeza naquilo que professa como verdade; para isso é imprescindível que tenhamos como alicerce a perfeita e pura Palavra de Deus que é a Bíblia Sagrada!
    Quanto à melhor versão da Bíblia em português, cabe um novo post, que se Deus quiser logo publicarei! Espero que você leia tudo o que foi publicado acima e, se Deus lhe iluminar, reveja sua posição. Contudo, quer concorde ou discorde, conte com meu respeito e amizade!

    ResponderExcluir
  8. bom dia,sou cristão católico admiro e defendo a minha igreja em consequência de sua bela história cultural, obras sociais e conduta religiosa.Porém é inquestionavel e respeitoso que todo bom seguidor defenda sua religião.Sejamos,contudo, sensatos e moderadores do fundamentalismo.

    ResponderExcluir
  9. o pastor falhou em nao responder no msm post agora q interagiam num nivel consideravel.nã nã na

    ResponderExcluir
  10. Caro amigo anônimo, eu optei por escrever um novo post, pois assim disporia de maior espaço e atenção. Mas, me desculpe se talvez não tenha sido a melhor opção.
    Peço que acesse:
    http://respondapastor.blogspot.com.br/2013/01/pedro-foi-o-primeiro-lider-da-igreja.html
    Obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  11. Louvado seja o nome do Senhor por sua postura diante de tantos conflitos e perseguições!!!

    Tenho orgulho de ser seu irmão em Cristo Jesus!!!

    Pr. Luciano Sumar

    ResponderExcluir
  12. Pr. Luciano, muito obrigado por seu apoio e amizade!
    Conto com suas orações!

    ResponderExcluir
  13. O pastor é mal formado, como praticamente todos os pastores que não tem formação alguma e simplesmente interpretam os textos bíblicos da forma que lhes convêm, para ganharem público!
    O texto é claro: "Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja!" Sobre a autoridade e sabedoria de Pedro, madurecida e fortificada em Pentecostes, Cristo construiu a Sua Verdadeira Igreja: A Igreja Católica Apostólica Romana. Não há outra interpretação essa é a Verdade!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro irmão qual parte das escrituras está especificando se Pedro era católico?

      Excluir
  14. Caro anônimo, creio que para entender a Bíblia, não basta citar textos isolados, é preciso amá-la toda e de todo o coração! Tendo isto em mente jamais nos ajoelharemos diante de estátuas, nunca pediremos aos mortos que nos guardem, tão pouco faremos missas em intenção de suas almas ou consagraremos nossos filhos a eles; pecados sobejamente condenados nas Escrituras e tão comuns a essa que você chama de verdadeira igreja! Acerca da minha formação acadêmica (registrada em meu perfil acima) e a dos demais pastores, creio que a erudição humana, conquanto benéfica e necessária, jamais poderá substituir o amor a Deus e o zelo pela verdade, e, na falta destas virtudes, o acúmulo de diplomas só servirá à tola vaidade! Quanto à intenção dos líderes religiosos, deixemos a cargo de Deus, que sonda os corações!

    ResponderExcluir
  15. Caro anônimo, entendo a sua decepção já que existem muitos escândalos por aí porém, não generalize ou cometa erros tão graves quanto as palavras de injustiça direcionadas à pessoas que você nem conhece... já que aparentemente se negou a ler as ricas palavras no post (http://respondapastor.blogspot.com.br/2013/01/pedro-foi-o-primeiro-lider-da-igreja.html) poderia nos contar qual foi a formação do apostolo Pedro para que aos olhos de Jesus ele estivesse na condição de fazer uso das chaves do Reino dos Céus? Poderia me dizer que tipo de diploma Jesus teria exigido de Pedro? O amado realmente acha que Jesus contava com a "autoridade e a sabedoria de Pedro" para governar a sua igreja? Por favor, não continue se guiando por resumos escritos em uma pequena folha! Leia você mesmo a Palavra de Deus pois eu realmente espero muito que o amado possa "realmente ver" que apesar dEla ser viva e eficaz não possui nenhum texto claro à simples e única interpretação humana. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  16. Muito obrigado Pr. Luciano, por sua ajuda sensata! Existe um tênue equilíbrio entre o amor e a covardia, entre a rispidez e a firmeza doutrinária! Peço a Deus que me ajude e ensine a manter este equilíbrio e também conto com a paciência dos leitores quando minha postura não parecer tão firme ou amorosa quanto deveria! Que Deus nos ajude!

    ResponderExcluir
  17. Pr. Sandro Márcio, és um homem de Deus e é exatamente como registrei da penúltima vez:

    Louvado seja o nome do Senhor por sua postura diante de tantos conflitos e perseguições!!!

    Tenho orgulho de ser seu irmão em Cristo Jesus!!!

    E parabéns pelo trabalho!

    Pr. Luciano Sumar

    ResponderExcluir
  18. De tanto discutir sobre religiões, interpretações e afins, o verdadeiro mandamento,que não se difere de Igreja para igreja que é "Amar a Deus sobre todas as coisas e o teu próximo como a ti mesmo" está perdendo seu valor.
    "Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós" Mateus 7:1-2
    Não cabe a nós, humanos, julgar NINGUÉM, tampouco pela religião! Até onde eu saiba, o mesmo Jesus que morreu na cruz para nos salvar, fez isso para salvação DE TODOS, não existe um que morreu e ressuscitou para salvar a Igreja Católica e outro que o fez para salvar os protestantes. A História é uma, Jesus cristo é o mesmo, o salvador É O MESMO, independente da religião! O Que difere são dogmas, crenças, e levando em consideração que a Salvação é individual e que NÃO devemos julgar a ninguém (independente da formação teológica, dos dogmas da sua religião ou de qualquer outra coisa, NÃO devemos julgar a NINGUÉM!) mantenhamos nosso amor ao próximo, porque infelizmente de ódio, brigas e coisas ruins o mundo já esta cheio, preguemos acima de tudo, o VERDADEIRO AMOR CRISTÃO! Preguem mais o amor de cristo, siga cada um na sua religião, e ame ao teu próximo como a ti mesmo!
    Entendo sua posição como pastor, entendi perfeitamente seu texto e comentário, a "crítica" em hipótese alguma é sobre o blog ou suas postagens, pelo contrário, mas não seja infeliz ao julgar a Igreja Católica também, acredito que Jesus Cristo não deve se agradar dessas brigas entre religiões, sendo que todos somos filhos do MESMO Salvador!
    Que Jesus Cristo abençoe a TODOS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro(a) amigo(a) anônimo(a),acredito em sua boa intenção na busca da boa convivência entre as diversas religiões. Também defendo o respeito entre as pessoas, e o amor ao próximo, mesmo em meio às divergências. Por isso, com amor e respeito, visando a salvação das pessoas, me esforço em pregar o Evangelho bíblico do único Senhor Jesus Cristo, que não aceita outros senhores ou senhoras que se passem por intercessores, reis ou rainhas do céu, dos anjos, etc...
      Com isto, não estou julgando pessoas ou corações, tão somente busco denunciar as ideias ou ideologias que não tem apoio na santa Bíblia Sagrada. Para mais esclarecimentos quanto às palavras de Jesus acerca de não julgar para não sermos julgados, recomendo meu post:
      http://www.prsandromarcio.blogspot.com.br/2012/11/nao-julgueis-para-que-nao-sejais.html

      Muito obrigado por sua atenção e comentário!

      Excluir
  19. Fui um noia ,hj sou convertido a Jesus por meio da igreja católica peço mais respeito quando Vcpastor for falar de missa , a missa e padrão no mundo inteiro lemos 4 leituras bíblica 1 vt, 2 salmo , 3 cartas , 4 envagelelho , depois fazemos a consagração do corpo e sangue de nosso senhor Jesus , hj sou cattequista e amo muito o que faço , a igreja tem um banquete necessário para a fé em sua totalidade ,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo Luis, não percebi onde faltei com o respeito com a sua missa. Sinceramente, louvo a Deus pelo que Ele fez em sua vida, livrando-o das drogas! Este foi o seu começo na fé cristã, e à medida que for se esforçando por conhecer a Bíblia que tem lido em sua igreja, mais e mais vai reconhecer os desvios da igreja católica em relação ao Evangelho Bíblico. Você vai perceber que Jesus morreu uma única vez por todos os que crêem e Seu sacrifício jamais poderá ser repetido por rituais humanos. Você então entenderá que a Eucaristia, também chamada de Santa Ceia, é um memorial de Seu único sacrifício e não uma nova oferta do corpo de Cristo. Perceberá que ninguém pode receber sua confissão de seus pecados contra Deus que só Ele mesmo pode ouvir pela oração e lhe concede perdão através de Cristo, Seu único Filho. Se Deus lhe abrir os olhos, haverá de compreender que orar a pessoas mortas, pedindo-lhes ajuda, milagres ou intercessão é, na verdade, desobedecer a Deus que ordena que jamais busquemos qualquer contato com os mortos! Peço a Deus, que começou a boa obra em sua vida, para que lhe dê pleno desenvolvimento na fé cristã, livrando-o dos erro da tradição romana!

      Excluir
  20. Ao instituir a Igreja, a partir do Colégio dos Doze Apóstolos, Jesus o quis como um grupo estável e escolheu Pedro para chefiá-lo.

    É fácil compreender essa iniciativa do Senhor. Todo grupo humano precisa ter uma Cabeça visível para manter a sua ordem e integridade. Nenhuma instituição humana sobrevive sem observar esta lei.

    O Código de Direito Canônico da Igreja, diz que:

    "O Bispo da Igreja de Roma, no qual perdura o múnus concedido pelo Senhor singularmente a Pedro, primeiro dos Apóstolos, para ser transmitido a seus sucessores, é a Cabeça do Colégio dos Bispos, Vigário de Cristo e aqui na terra Pastor da Igreja universal; ele, pois, em virtude de seu múnus, tem na terra o poder ordinário supremo, pleno, imediato e universal, que pode sempre exercer livremente"(CDC,Cân.331).

    A Igreja, que é semelhante ao próprio Jesus, isto é, ao mesmo tempo, humana e divina, precisa também ter um Chefe visível. Ela tem a sua Cabeça divina, invisível, o próprio Cristo; e tem a sua Cabeça humana, o seu chefe visível, o Papa. Cristo assim o quis. Diz o Catecismo que:

    "Somente a Simão, a quem deu o nome de Pedro, o Senhor constituiu como a pedra da sua Igreja. Entregou-lhe as suas chaves, instituiu-o pastor de todo o rebanho" (nº 881).

    "E eu te declaro: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus" (Mt 16,18-19).

    Estas palavras de Jesus são claríssimas, e só não as entende quem não quer. Não há como distorcê-las e manuseá-las.

    Pedro é a pedra sobre a qual Ele quis edificar a Sua Igreja. É preciso notar que o Senhor diz "a Minha Igreja". Usou um pronome possessivo "Minha"; ela é propriedade Sua, é o Seu próprio Corpo, e Ele a quis construída sobre o Papa. Não existe outra.

    Para não deixar dúvidas a respeito disto, no primeiro encontro que Jesus teve com Simão, trocou/lhe o nome para "Kefas", que quer dizer Pedro, o mesmo que pedra em aramaico.


    Até ai tudo certo, agora quanto aos irmãos protestantes repessem antes de comentarem algo sobre religião, onde se sempre repudia a igreja Romana Cristã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo anônimo, muito obrigado por sua contribuição nos dando maior ciência acerca do Código de Direito Canônico da Igreja de Roma. Contudo, é necessário lembrá-lo que os cristãos, apesar de respeitar os concílios humanos, jamais os terá acima da viva Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada!

      Sendo assim, convém atentarmos para as bases bíblicas de sua argumentação.
      Penso que qualquer cristão sensato há de reconhecer a enorme importância dos profetas e apóstolos, e de Pedro, entre eles, como autoridades eclesiásticas e autores humanos do Antigo e Novo Testamentos.
      Efésios 2.
      20 edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular;
      21 no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor,
      22 no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.
      Também aceitamos com gratidão o múnus das chaves que Cristo concedeu a Pedro e aos demais apóstolos, e por extensão, a toda a igreja cristã:
      Mateus 16. 19 Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.
      Mateus 18.
      18 Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus.
      19 Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.
      O que não podemos aceitar é a separação da igreja cristã entre Clero e Laicado, como se o primeiro grupo tivesse herdado sua posição de Pedro ou de seus sucessores. Cremos em Cristo como a Pedra Angular da Igreja e no Sacerdócio Universal dos cristãos, como bem defendeu o apóstolo Pedro em sua primeira carta universal:

      4 Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,
      5 também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.
      6 Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado.
      7 Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular
      8 e: Pedra de tropeço e rocha de ofensa. São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos.
      9 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.

      Deste modo, não podemos jurar submissão cega à qualquer instituição humana, pois, acima das denominações, chamadas igrejas aqui na terra, a verdadeira igreja que professamos como nossa é a comunhão universal que há entre os verdadeiros adoradores que adoram a Deus em Espírito e em verdade.
      Sendo assim, todos os cristãos verdadeiros somos sacerdotes do Deus altíssimo e nossos pastores, como guias espirituais, conquanto fiéis e necessários, não podem acrescentar ou retirar um ponto sequer do que nos foi deixado pelos apóstolos de Nosso Senhor e também jamais poderão se arrogar de serem vigários de Cristo, pois Ele prometeu e de fato está conosco e em nós todos os dias, até a consumação dos séculos.

      Excluir
    2. Lucas 17:21 Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro de vós.
      João 4:23 Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.
      1 Pedro 2:5 também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.

      Hebreus 13.
      7 Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram.
      8 Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.

      Gálatas 1:8 Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.
      Gálatas 1:9 Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema.
      Hebreus 13.
      17 Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.
      20 Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança,
      21 vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém!

      Mateus 28:20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.

      Apocalipse 22.
      18 Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro;
      19 e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.

      Para as demais alegações, penso já havê-las contremplado em minha resposta ao Sr. Henrique em
      http://respondapastor.blogspot.com.br/2013/01/pedro-foi-o-primeiro-lider-da-igreja.html

      Agradeço-lhe pela visita e opinião expressa.
      Pr. Sandro Márcio

      Excluir
  21. Ja que os protestantes acreditam so no que esta na Biblia.
    Me Mostre na Biblia onde DEUS manda Sair Fundando Igrejas?
    Se tiver na Biblia Vou fundar uma Tambem pra mim.
    Hoje Sao mais de 70 Mil Tipos de igrejas Protestantes que se dividem. Todo o reino dividido contra si mesmo será desolado, e toda cidade ou casa, dividida contra si mesma, não subsistirá.Mateus 12:25

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde, caro anônimo.
    Agradeço sua mensagem, pois me deu oportunidade de tratar do grande mal de pessoas se valerem da religião para fins egoístas e nada cristãos!

    Disse Jesus em mateus 28:19:
    Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

    Cumprindo essa ordem, as igrejas foram nascendo e se organizando.

    Atos 14:23 E, promovendo-lhes, em cada igreja, a eleição de presbíteros, depois de orar com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.
    1 Coríntios 1:2 à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.

    Aos cristãos é ordenado que se reunam:

    Hebreus 10:25 Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns.

    Assim, fundar novas igrejas cristãs está em pleno acordo com a ordem de nosso único Senhor e Salvador Jesus Cristo, desde que tais igrejas sejam apenas expressões locais da única Igreja Universal de Nosso Senhor; em desacordo com Deus é lançar crenças anti-bíblicas.

    Aliás, é melhor ter milhares de crentes espalhados em suas denominações cristãs, seguindo a Bíblia sob o melhor de sua compreensão e consciência cristãs, do que uma única "igreja" pertencente à um grupo que impõe sua vontade como única interpretação correta, sob a constante pressão de liberais, conservadores e carismáticos, calados pela força política da classe dominante, trazendo em si mesmos a ameaça do trecho mencionado pelo leitor em Mateus 12.25.

    ResponderExcluir
  23. Daí a necessidade de, com prudência, oração, estudo bíblico, e aconselhamentos pesar as igrejas cristãs existentes e se unir àquela que lhe pareça mais fiel.

    Mas, se, apesar disto, alguém ainda julga necessário iniciar uma nova denominação, deve ter consciência de que prestará contas a Deus acerca de suas intenções, práticas e ensinos.

    Infelizmente, muitas denominações se iniciam não por desejo de melhor servir ao Senhor, e sim por ganância e luta pelo poder terreno, por parte de pessoas que não aprenderam a servir, mas apenas buscam serem idolatrados e servidos.

    Ai daquele que faz comércio da fé dos cristãos, seja romano ou evangélico!!!

    2 Pedro 2:3 Também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.

    Mateus 7.
    22 Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?
    23 Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.

    I Timóteo 6.
    3 Se alguém ensina outra doutrina e não concorda com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino segundo a piedade,
    4 é enfatuado, nada entende, mas tem mania por questões e contendas de palavras, de que nascem inveja, provocação, difamações, suspeitas malignas,
    5 altercações sem fim, por homens cuja mente é pervertida e privados da verdade, supondo que a piedade é fonte de lucro.
    6 ¶ De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento.
    7 Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele.
    8 Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes.
    9 Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição.
    10 Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.
    11 Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.

    A Reforma Protestante não se propôs fundar uma nova religião e sim fazer com que os cristãos retornassem ao Princípio Bíblico dos Apóstolos.

    Que cada igreja cristã, como parte da Igreja de Cristo, cuide para não copiar os erros do romanismo ou criar novos desvios, pois só trazem vergonha e tristeza ao povo de Deus e o terrível Juízo do Altíssimo sobre os infiéis!
    Lembremos que:
    Hebreus 10.31 Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo.

    ResponderExcluir
  24. Eu podia escrever muitas coisas...
    mas sabe... observem o papel de Pedro!
    apenas observem!

    é tudo muito claro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, basta observar o papel e a vida de Pedro no Novo Testamento e a vida e papel dos papas romanos e veremos a enorme diferença! Mas acima de tudo, devemos olhar para Cristo o autor e consumador de nossa fé!
      Obrigado pela contribuição!

      Excluir
  25. Para mais esclarecimentos sobre o papel do apóstolo Pedro peço que leiam o post que publiquei em resposta ao comentário do teólogo católico em:

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2013/01/pedro-foi-o-primeiro-lider-da-igreja.html

    Deixo aqui meu reconhecimento e respeito a todos os amados leitores que tem curtido este blog e, com todo o direito, expressado suas mais diversas opiniões!



    ResponderExcluir